Arquitetura Marroquina

Home / Arquitetura pelo Mundo / Arquitetura Marroquina
Modernidade

Em recente viagem ao Marrocos, fotografei diversos elementos da arquitetura local que achei interessante, incluindo elementos tradicionais e sua respectiva mescla com toques modernos. Mas mesmo estes dificilmente fogem da influência do estilo árabe, o que acaba produzindo um efeito muito interessante.

Local da maioria das fotos abaixo, Marrakech é conhecida como a cidade vermelha, enquanto Meknés é a cidade verde e Fez é a amarela.

Medinas

Começarei falando das medinas (visitei a de Marrakech e de Fes ou Marrakesh e Fez) onde a primeira percepção que temos é o caos: dezenas de quilômetros de ruelas com cheiros e sons bem característicos, aonde é muito fácil não encontrar o caminho de volta, perdido entre centenas de vendas (souks) onde são comercializados tapetes, lanternas, cerâmica e demais itens de artesanato local, além de frutas, verduras e carnes, estes normalmente sem nenhum controle sanitário. Mas segundo um guia local o que parece o caos é na verdade algo muito organizado, com uma divisão entre moradias e comercio sempre sendo respeitada. Em Marrakech preciso destacar a praça Jemaa el Fna com suas najas encantadas, seu suco de laranja e a multidão de pessoas como o ponto alto de sua medina e em Fes sem dúvida o ponto marcante é o cheiro do curtume. Até o mais apaixonado por carne de carneiro ficará ao menos alguns dias sem querem saboreá-la, tão intenso é o odor na região. Normalmente folhas de hortelã são distribuídas para amenizar o desconforto.

Riads

Além de diversas mesquitas, algumas visitáveis, as medinas abrigam os riads, casas tipicamente marroquinas que se caracterizam por serem completamente fechadas para o exterior e se estruturarem em volta de um pátio interior central, normalmente ajardinado. Normalmente por de trás de uma fachada muito simples e discreta, excetuando a porta de entrada, se esconde um magnífico exemplar da arquitetura local.

Zelliges

Os mosaicos marroquinos chamados de zellige (também transcrito do árabe como zillij ou zellij) foram trazidos ao Marrocos pelos Mouros e acabaram sendo a opção decorativa para substituir as figuras humanas, cuja representação é proibida pela religião. Esses mosaicos, presentes em pisos, paredes, tetos, fontes e molduras de portas contrastam positivamente com os tons de argila das edificações.

YSL

Para quem gosta de paisagismo ou até mesmo de moda, em Marrakech vale a visita ao “Jardin Majorelle”, antiga casa de Yves Saint Laurent, para apreciar a incrível variedade de cactos de todo o mundo, inclusive do Brasil. O jardim foi desenhado pelo pintor francês Jacques Majorelle e estava abandonado quando foi adquirido por YSL em 1980.

Na casa de estilo Art Déco funciona um museu de arte Berbere (nome de um dos povos do deserto Marroquino).

Hotel

Por último gostaria de dar destaque ao incrível hotel Palais Namaskar (Oetker Collection), em Marrakech, que nos leva a acreditar que estamos hospedados em um verdadeiro “Kasbah” marroquino.

São 41 suítes e villas com piscinas exclusivas e com o melhor da arquitetura árabe.

* Imagens: arquivo pessoal
Artigos Recentes

Deixe um Comentário

Fale Conosco

Envie sua mensagem para nós e iremos retornar o mais breve possível.